História

Ingazeira é um município brasileiro do estado de Pernambuco. Localizado às margens do Rio Pajeú a uma latitude 07º40’34” sul e a uma longitude 37º27’35” oeste, distante 390 quilômetros da capital. Administrativamente, o município é formado pelo distrito sede e pelo povoado de Santa Rosa.

História

Geografia

O município de Ingazeira está localizado na parte setentrional da microrregião Pajeú, na porção norte do Estado de Pernambuco, limitando-se geograficamente, ao Norte com os município de Tabira e São José do Egito, ao Sul e Oeste com o município de Iguaraci e ao Leste com o município de Tuparetama. Ocupa uma área de 243,7 km², é uma das menores cidades de Pernambuco tendo sua sede situada às margens do Rio Pajeú a uma altitude de 534 metros, distante de Recife 390 quilômetros (acesso pela BR 232-276Km; BR 110-32Km; PE 280-9Km; PE 292-43Km/PE 275 49Km; PE 283-19Km/16Km).

Relevo

O município de Ingazeira está inserido na grande Depressão Sertaneja, cortada pelo vale formado pelo Rio Pajeú e seus afluentes, com paisagem típica do semi-árido nordestino, caracterizada por uma superfície plana, suavemente ondulada, cortada por vales estreitos, com vertentes dissecadas. Elevações residuais, cristas e outeiros pontuam o horizonte, testemunhando a intensa erosão que atingiram o sertão nordestino desde eras geológicas anteriores.

Vegetação

Típicamente formada por Caatinga Hiperxerófila, constituída por uma vegetação arbórea de pequeno porte, arbustos e cactos espinhentos em sua maior parte, com trechos de Floresta Caducifólia, boa parte já modificada por desmatamentos, plantações e pastagens.

Clima

predomina o clima do tipo Tropical Semi-Árido, com uma estação seca bem definida e uma curta estação chuvosa no verão, temperaturas elevadas a maior parte do ano, com médias que vão de 26 °C a 28 °C nos meses de setembro a abril, e de 18 °C a 25 °C nos meses de maio a agosto. O período chuvoso geralmente se inicia com pancadas de chuvas nos meses de novembro a fevereiro (Trovoadas), se intensificando entre os meses de março a abril. A precipitação média anual é de 450 mm/aa.

Solos

Constituído predominantemente por rochas do Período Pré-Cambriano indiviso e superior, apresenta solos do tipo Planossolo, com média fertilidade natural, mal drenados e com problemas de sais; Brunos não cálcicos, rasos e com fertilidade natural alta; Podzólicos, drenados e com fertilidade natural média e Litólicos, rasos, pedregosos e fertilidade natural média.

Hidrografia

O município de Ingazeira encontra-se totalmente inserido na Bacia Secundária do Rio Pajeú, sendo este seu rio mais importante. Seus principais afluentes são: Riacho da Redonda, do Xique-Xique, do Manuíno, do Manoel Pereira, do Pau-Ferro, da Manhãzinha, do Jorge, do Salgado, do Mororó, da Volta e o maior deles o Riacho do Cedro. São poucas as lagoas em seu território. Merecem destaque: a Lagoa do Cuvico, do Guandu e do Mororó, abastecidas por cursos de água temporários, permanecendo secas a maior parte do ano.

Símbolos

Brasão

O brasão do município foi idealizado pela Professora Maria Neuza Morais Mascena em setembro de 1976.

  • Constituído de um campo maior na cor cinza claro, o qual representa a cor predominante de nosso solo castigado pela desolação dos tempos de seca;
  • Sobreposto ao acima se encontra um brasão menor, em seu interior temos representado uma grande Ingazeira (árvore típica do lugar) às margens de um rio (o Rio Pajeú, que banha nosso município);
  • O campo verde representa nossas matas;
  • O campo róseo-alaranjando representa o alvorecer do dia 20 de dezembro de 1963 (o dia da Restauração);
  • O campo azul representa o céu sempre limpo destas terras sertanejas;
  • A faixa branca sobreposta ao brasão menor com a legenda 1963 representa o ano de nossa segunda emancipação;
  • Nos lados do brasão menor temos ramos de milho e algodão, outrora os principais produtos de nosso município;
  • Na parte superior ao brasão menor temos representado a figura de um indígena da tribo Carirí (os primeiros habitantes).
Rolar para o topo Skip to content